quarta, 29 de junho de 2022
Streaming Comédia Romântica

O Festival do Amor


O Festival do Amor
Assista Agora!
Amazon Prime Vídeo iTunes Google Play Vivo Play NET NOW

São 86 anos e Woody Allen continua à toda. A turbulência na vida pessoal, com acusações de abuso sexual a uma das filhas adotivas, não o impediu de seguir no ritmo de um filme por ano. A Covid-19 atrasou as filmagens de seu 50º longa, mas o 49º passou há pouco nos cinemas e acaba de chegar ao streaming. Allen está mais antenado do que nunca. Seria limitado descrever O Festival do Amor apenas como comédia romântica. O genial roteiro presta homenagem ao cinema europeu ao mesmo tempo em que ataca refinadamente o uso da sétima arte como instrumento de lacração. Depois de Um Dia de Chuva em Nova York, o cineasta retoma o tour europeu em nova parada pela Espanha. O cenário é a praiana San Sebastián, durante o badalado festival de cinema.  

O Festival do Amor

É ali que desembarca Mort Rifkin (Wallace Shawn, Do Jeito que Elas Querem). Professor de cinema e aspirante a romancista, ele acompanha a esposa, Sue (Gina Gershon, Showgirls), assessora de imprensa do cineasta Philippe (Louis Garrel, Um Homem Fiel). Em crise existencial, neurastênico e hipocondríaco como todo legítimo alter ego do diretor, Mort Rifkin está ensimesmado com a empolgação da mulher pelo cliente. Enquanto ela trabalha, ele perambula como turista e tem encontros casuais com conhecidos. Um deles lhe indica uma médica local, e claro que Rifkin se encanta pela dra. Jo Rojas (Elena Anaya, A Pele que Habito). A médica, por sua vez, vive um relacionamento abusivo com Paco, o artista plástico assumidamente mulherengo interpretado pelo astro catalão Sergi López (A Próxima Pele).

O Festival do Amor

Esse agrupamento de figuras típicas do universo woodyaleano entrega-se a uma trama aparentemente simples. Allen intercala a narrativa da comédia romântica com esquetes em que recria cenas de clássicos de seus ídolos, interpretadas pelo elenco principal e por convidados especiais. Os cinéfilos vão identificar Cidadão Kane, de Orson Welles, 8 1/2, de Federico Fellini, Jules e Jim, de François Truffaut, O Anjo Exterminador, de Luis Buñuel, Acossado, de Jean-Luc Godard, e o romântico Um Homem, uma Mulher, de Claude Lelouch. Já o sueco Ingmar Bergman é triplamente reverenciado, com citações de Persona, Morangos Silvestres e a antológica cena do xadrez de O Sétimo Selo, com Christoph Waltz hilário como a Morte.

O Festival do Amor

Com a pena sempre afiada, Allen alfineta o próprio cinema pela figura do diretor vivido por Garrel. Enquanto Sue e toda a imprensa estão aos pés de Philippe, o desconfiado Rifkin parece ser o único a enxergar o oportunismo estampado na cara do jovem e sedutor cineasta. Ao realizar filmes podreiras, porém engajados com temas do momento, ele surfa sem nenhuma convicção na onda do politicamente correto – e todos aplaudem sem nenhum senso crítico. Como não apela para a caricatura, Allen testa o espectador. Quem vai se ligar que Philippe é mais um embuste entre tantos políticos, celebridades e influenciadores que vão de um lado ao outro do mundo polarizado atrás apenas dos próprios interesses?




Trailer

Ficha Técnica

Título: O Festival do Amor/Rifkins Festival
Direção: Woody Allen
Duração: 88 minutos

País de Produção/Ano: Espanha, EUA, Itália, 2021
Elenco: Wallace Shawn, Gina Gershon, Louis Garrel, Sergi López, Elena Anaya, Michael Garvey, Steve Guttenberg, Christoph Waltz
Distribuição: Imagem Filmes

Assista Agora!
Amazon Prime Vídeo iTunes Google Play Vivo Play NET NOW

Compartilhe!

Suzana Uchôa Itiberê

Suzana Uchôa Itiberê

Posts do Autor

Cinéfila incorrigível, jornalista de plantão, crítica de cinema (não muito) chatinha e editora caprichosa. Cria do jornal O Estado de S. Paulo, trabalhou nas revistas TVA, Set, Istoé Gente e foi cofundadora da revista Preview. Membro da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema).

Comentar

* Informação requerida
1000
Iamgem do Captcha

Comentários (0)

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!