domingo, 11 de abril de 2021

Isolados, mas inspirados


Isolados, mas inspirados

O que o astronauta Mark, de Perdido em Marte, o executivo da Fedex Chuck, de Náufrago, e os adolescentes de O Clube dos Cinco têm em comum? Todos vivem um isolamento compulsório, indesejado, arriscado até, mas tentam encarar a situação com certo humor e contam com o inesperado para voltar ao mundo. Só não têm noção do quanto a experiência será transformadora.

Os três talentosos diretores, respectivamente Ridley Scott, Robert Zemeckis e John Hugues, tiram proveito de ótimos elencos e de recursos diversos para encantar com histórias de adversidade, superação e esperança. Acima de tudo, empregaram o mesmo tom tragicômico que ora emociona, ora faz rir.

Tanto que Perdido em Marte ganhou o Globo de Ouro de melhor filme na categoria Musical ou Comédia; Tom Hanks e a Bola de Basquete Wilson foram indicados a melhor dupla ou melhor química em prêmios Teen e da MTV; e a turma de Clube dos Cinco até hoje mexe com jovens e marmanjos de várias gerações. Que tal se inspirar neles e renovar as forças para os próximos dias em casa?


Drama
Náufrago/Cast Away

Náufrago/Cast Away

Quando publicou o romance Robinson Crusoé, em 1719, o escritor britânico Daniel Defoe transformou em literatura dois dos maiores temores do ser humano: o medo da fúria do mar e o medo da solidão. O livro e o personagem se tornaram clássicos, e são referência inevitável neste aniversário de 20 anos da estreia de Náufrago, de Robert Zemeckis (Aliados), que deu a Tom Hanks (The Post: A Guerra Secreta) o Globo de Ouro e a indicação ao Oscar pelo papel de Chuck Noland. 

Alto funcionário da Fedex, Chuck precisa interromper o jantar de Natal com a namorada Kelly (Helen Hunt, Melhor é Impossível) para uma viagem de trabalho de emergência, mas não sem antes pedi-la em casamento. O avião da Fedex se perde numa tempestade e cai em um longínquo ponto do Oceano Pacífico, numa das sequências mais realistas e angustiantes do gênero até hoje. Só Chuck se salva. Depois de flutuar por vários dias, chega a uma ilhota povoada de pedras, coqueiros e nada mais. 

Crusoé ficou isolado na ilha por duas décadas, mas teve a companhia do nativo Sexta-Feira em parte desse tempo. Já Chuck desenha com seu próprio sangue um rosto numa bola de basquete que veio dar na praia junto dos restos da carga do avião, e o batiza de Wilson, seu melhor e único amigo. A inusitada relação entre Chuck e Wilson é comovente, pairando entre o atroz e o infantil. A parceria rendeu o Teen Choice Awards na categoria melhor química na tela, além da indicação ao MTV Movie de melhor dupla do cinema.

Apesar da propaganda escandalosa da Fedex, que consolidava sua globalização na virada do século, a dupla Zemeckis e Hanks, do premiado Forrest Gump: O Contador de Histórias, não decepciona na encenação de um roteiro burocrático, mas ainda assim inspirador, especialmente nestes estranhos tempos de pandemia. Como diz Chuck num diálogo memorável de Náufrago, “Eu sei o que eu tenho que fazer agora. Eu preciso continuar respirando. Porque amanhã o sol vai nascer. Quem sabe o que a maré pode trazer dessa vez?”.




Trailer

Ficha Técnica

Título: Náufrago/Cast Away
Direção: Robert Zemeckis
Duração: 133 minutos

País de Produção/Ano: EUA, 2001
Elenco: Tom Hanks, Helen Hunt, Paul Sanchez, Nick Searcy, David Allen Brooks
Distribuição: 20th Century Fox


Assista Agora!
Amazon Prime Vídeo NET NOW Google Play Vivo Play iTunes Youtube

Comédia Dramática
Clube dos Cinco/The Breakfast Club

Clube dos Cinco/The Breakfast Club

Quem diria que um sábado de castigo de cinco adolescentes do ensino médio, na biblioteca de uma escola qualquer, se tornaria um ícone do cinema dos anos 1980, assistido por gerações e gerações? O confinamento da princesa do colégio Claire (Molly Ringwald), do atleta de boxe Andrew (Emilio Esteves), do nerd Brian (Anthony Michael Hall), da esquisitona Allison (Ally Sheedy) e do rebelde Bender (Judd Nelson) trouxe uma nova maneira de olhar para a adolescência e transformou o elenco e o diretor John Hugues (Curtindo a Vida Adoidado) em estrelas imediatas.

Os cinco já se viram pelos corredores, mas não se conhecem. O tempo ocioso vai aproximá-los na medida em que compartilham anseios, decepções, pressões e descobertas dessa fase de hormônios a mil. John Hugues acertou a mão no roteiro ao começar e terminar o filme com o mesmo texto da redação que os cinco deveriam escrever sobre quem são durante o sábado. Assim, o confinamento se revela uma experiência transformadora para esse quinteto que só precisava de tempo e espaço para vencer as barreiras dos rótulos e travar amizade, ou até algo mais. Hugues também soube jogar com os clichês dos filmes de colegial, e seu tiro certo foi ironizar a figura do autoritário professor Vernon (Paul Gleason, Abominável), que instaura um ambiente paradoxal de liberdade no clube dos cinco.

O gesto de Bender nos créditos finais, ao som de “Don't You (Forget About Me)”, da banda Simple Minds, se tornou um ícone nas produções do gênero. Desde então, Clube dos Cinco tem sido citado em filmes e séries. Na série Dawson’s Creek, do início dos anos 2000, por exemplo, há um episódio inteiro inspirado no filme, e a protagonista de A Escolha Perfeita, de 2012, não só o assiste como usa o ‘hino’ do Simple Minds no número musical final.

Em 2018, em pleno movimento #MeToo, Molly Ringwald escreveu uma análise de Clube dos Cinco para a prestigiada revista The New Yorker, do ponto de vista feminino. A atriz reviu o filme com a filha de 10 anos, preocupada com as cenas de maconha e insinuações sexuais (o máximo de rebeldia na época), mas se viu ela própria afetada pelo velado assédio sexual, principalmente entre Bender e Claire. Eu também.




Trailer

Ficha Técnica

Título: Clube dos Cinco/The Breakfast Club
Direção: John Hughes
Duração: 97 minutos

País de Produção/Ano: EUA, 1985
Elenco: Emilio Estevez, Judd Nelson, Molly Ringwald, Anthony Michael Hall, Ally Sheedy, Paul Gleason, John Kapelos
Distribuição: Universal Pictures


Assista Agora!
Amazon Prime Vídeo Telecine Play NET NOW Looke iTunes Youtube Google Play Vivo Play Netflix

Drama Ficção Científica
Perdido em Marte/The Martian

Perdido em Marte/The Martian

Por Suzana Uchôa Itiberê

Ridley Scott divagou sobre a origem do homem e a imortalidade em Prometheus e Blade Runner, e fez um potente atestado sobre não estarmos sozinhos no universo em Alien, o Oitavo Passageiro. Mas em Perdido em Marte abandona a linha existencialista para tentar algo diferente na adaptação do best-seller de Andy Weir. O próprio autor descreve a história como “MacGyver em Marte”, e o roteirista, Drew Goddard, considera a obra uma “carta de amor à ciência”. Em entrevista ao site IMDB, Ridley Scott deu o seu veredito: “a versão em ficção científica de Robinson Crusoé” – romance de Daniel Dafoe sobre um náufrago que passou 28 anos em uma ilha.

Vencedor do Globo de Ouro 2016 nas categorias melhor filme comédia ou musical, e melhor ator, além de 7 indicações ao Oscar, Perdido em Marte conta a história do astronauta Mark Watney (Matt Damon, Ford vs Ferrari), que durante missão a Marte é dado como morto após uma tempestade de areia e é deixado para trás pela tripulação. Ciente de que tem suprimentos para pouco mais de 30 dias e que um possível resgate levaria no mínimo um ano, faz uso de todo o seu preparo para sobreviver naquele habitat – o que inclui gerar alimentos e água. Enquanto isso, na Terra, equipes de elite da NASA que recebem seu sinal de vida travam esforço herculano para trazê-lo de volta. Jessica Chastain (It: Capítulo 2), Kristen Wiig (Cadê Você, Bernardette?) e Chiwetel Ejiofor (O Menino que Descobriu o Vento) se destacam nesse time.

A narrativa é direta e focada no cotidiano do solitário “marciano”, que faz registros bem-humorados em vídeo, e dos terráqueos, que lutam por um final feliz para esse drama midiático. Seria apenas uma aventura espacial não estivesse Matt Damon à frente do elenco. Damon é um dos atores mais espontâneos da atualidade, embora nem todos enxerguem a virtuosidade da sutileza que imprime em cena. Mark Watney tem humor lacônico e um ceticismo otimista. É um existencialista à sua maneira, sem floreio, e é justamente esse seu jeito simples que o torna tão grande.




Trailer

Ficha Técnica

Título: Perdido em Marte/The Martian
Direção: Ridley Scott
Duração: 143 minutos

País de Produção/Ano: Reino Unido/EUA/Hungria/Jordânia, 2015
Elenco: Matt Damon, Jessica Chastain, Kristen Wiig, Jeff Daniels, Michael Peña, Sean Bean, Sebastian Stan, Kate Mara, Chiwetel Ejiofor, Mackenzie Davis, Donald Glover, Benedict Wong
Distribuição: 20th Century Studios


Assista Agora!
Vivo Play Looke iTunes Google Play Youtube Telecine Play

Compartilhe!

Fátima Gigliotti

Fátima Gigliotti

Posts do Autor

Cinéfila incorrigível, jornalista, editora, professora (não muito), crítica (chatinha) de cinema e audiovisual. Trabalhou no jornal A Folha de São Paulo, na coleção Cinemateca Veja, nas revistas TVA, Ver Vídeo, Set, Querida e Preview.

Comentar

* Informação requerida
1000
Iamgem do Captcha

Comentários (0)

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!