quinta, 26 de maio de 2022
Lista

Picaretas da era digital


Picaretas da era digital

Olha a última da trambiqueira russa que inspirou a série da Netflix Inventando Anna. Sem sair da prisão, onde aguarda deportação para a Alemanha por conta do visto americano vencido, a falsa herdeira alemã expôs desenhos criados no cárcere na mostra Free Anna Delvey, realizada em uma galeria de Nova York. O preço de cada peça é de US$ 10 mil. Enquanto isso, em Israel, o farsante Shimon Hayut, também retratado pela Netflix no documentário O Golpista do Tinder, degusta da liberdade e segue la vida loca de luxo e glamour após extorquir mais de US$ 10 milhões de mulheres pela Europa.

Em contrapartida, as três vítimas de Simon que relatam seus dramas no filme anunciaram nesta semana que arrecadaram cerca de 182 mil libras esterlinas (equivalente a R$ 1,1 milhão), por meio de uma “vaquinha” on-line. Foram mais de 9 mil doadores e elas afirmam que o valor é suficiente para “recuperar nossa vida e pagar as dívidas”. O que reúne a dupla de picaretas na Lista Especial do OQVER não é a qualidade cinematográfica das produções da Netflix, que são ok. É, sim, o fato de trazerem à luz desvios comportamentais que, se não são novidade, pedem um olhar atento pela maneira como se moldam aos ditames da era digital. Além de narrar as peripécias dos criminosos, Inventando Anna e O Golpista do Tinder causam espanto ao analisar o perfil daqueles que caíram na rede de mentiras.


Drama
Inventando Anna/Inventing Anna

Inventando Anna/Inventing Anna

A badalada série de Shonda Rhimes sofre da mesma megalomania de sua protagonista, Anna Delvey – na verdade, Anna Sorokin. São nove episódios com cerca de uma hora cada. Exagero. Showrunner de séries aclamadas como Grey’s Anatomy e Bridgerton, Shonda baseia-se no artigo da jornalista Jessica Pressler, publicado na revista New York em 2018. Interpretada por Anna Chlumsky (famosa como a estrelinha de Meu Primeiro Amor), a escritora na série chama-se Vivan Kent.

Vivian decide ir direto à fonte ao ficar intrigada com a notícia da prisão da suposta herdeira alemã, acusada de dar calotes em hotéis de luxo, além de enganar ricaços, empresários e amigos que fez na alta-roda de Manhattan. Todos acreditaram na mentira do fundo fiduciário de 60 milhões de euros que ela dizia estar prestes a receber. Premiada com dois Emmys pela atuação na série Ozark, Julia Garner forja um sotaque inusitado para a egocêntrica e enigmática Anna. É ela quem segura as pontas de uma trama por vezes implausível, que faz gracinha com o aviso ao início de cada capítulo: “Esta é uma história totalmente verídica, exceto pelas partes totalmente inventadas”.

Inventando Anna/Inventing Anna

A trajetória da personagem toma forma através das entrevistas que Vivian realiza em visitas à Anna na prisão, além da investigação paralela da jornalista junto ao advogado de defesa (Arian Moyaed, Abe) e conhecidos da prisioneira. Repare como Instagram e Facebook são recursos fundamentais tanto nesse trabalho detetivesco quanto como vitrines usadas pela farsante. Nas redes sociais Anna autentica seu modo VIP de ser para o séquito de seguidores, bajuladores e sanguessugas. Sem dar spoilers para quem não assistiu, Inventando Anna faz pensar sobre a condição mental da jovem que tinha 22 anos quando desembarcou sozinha na Nova York de 2013.

Embora haja método nas fraudes que bancaram jatos fretados, viagens de primeira classe, restaurantes estrelados no Michelin e um guarda-roupa grifado, Anna parece realmente acreditar na ficção que criara para si. Inclusive, esteve bem perto de se tornar a fundadora de um megaempreendimento imobiliário. E o que dizer do quanto serviu de “escada” para outros que nutriam o mesmo desejo de fama e riqueza. Difícil não emitir julgamentos morais diante da esdrúxula fauna humana de Inventando Anna.




Trailer

Ficha Técnica

Título: Inventando Anna/Inventing Anna
Direção: Vários
Duração: 60 minutos

País de Produção/Ano: EUA, 2022
Elenco: Julia Garner, Anna Chlumsky, Arian Moyaed, Katie Lowes, Anders Holm, Anna Deavere Smith, Anthony Edwards
Distribuição: Netflix


Assista Agora!
Netflix

Documentário
O Golpista do Tinder/The Tinder Swindler

O Golpista do Tinder/The Tinder Swindler

São muitos os nomes falsos usados pelo israelense Shimon Yehuda Hayut, mas era como Simon que se apresentava no Tinder, o mais popular dos aplicativos de relacionamento. A galeria de imagens do perfil o trazia sempre com roupas de grife, a bordo de jatinhos, iates e carros de luxo. Ele se dizia herdeiro de um magnata no ramo dos diamantes, daí tantas viagens pelo mundo, hotéis cinco estrelas e delícias gastronômicas ao bel-prazer. Não estranha que tenha dado “match” com tantas mulheres, maravilhadas com seu estilo de vida. A verdade por trás do glamour, porém, é assustadora e revelada pelo depoimento de três vítimas no documentário O Golpista do Tinder: a norueguesa Cecilie Fjellhoy, a sueca Pernilla Sjöholm e a holandesa Ayleen Charlotte.

Com métodos muitos mais ardilosos que os de Anna Sorokin, da série Inventando Anna, Simon fazia o tipo romântico e seduzia suas presas com presentes, palavras carinhosas e promessas de casamento. Em seguida, fazia armações escabrosas para fazê-las acreditar que ele e seu segurança brutamontes sofreram atentados de rivais no negócio, e que não podia usar cartões de crédito para não serem rastreados. Nenhuma delas hesitou em mandar cartões e fazer empréstimos para socorrê-lo, na certeza de que seriam ressarcidas.

O Golpista do Tinder/The Tinder Swindler

Quando percebeu o golpe, Cecilie o denunciou à polícia norueguesa e levou sua história para jornalistas do país. Eles puxaram o fio que trouxe à tona o esquema em forma de pirâmide, posteriormente reportado no artigo O Golpista do Tinder. Os autores também estão no documentário, que costura os relatos com reconstituições, imagens e áudios reais de Simon. A produção tentou ouvi-lo, mas com a rejeição vieram ameaças de processo. Há descobertas revoltantes sobre a vida pregressa do trapaceiro, mas também reviravoltas e até vingança de uma das vítimas. 

Histórias assim alertam para perigos escusos nos aplicativos de relacionamento, e atestam a facilidade de se forjar realidades no ambiente digital. É inevitável, contudo, questionar a postura das três vítimas, mulheres bonitas, profissionais bem-sucedidas e aparentemente confiantes, que se deixaram ludibriar em um relacionamento recente e de raros encontros presenciais. A carência afetiva, a ânsia de encontrar um amor e a ilusão do homem ideal são temas cruciais para se compreender a saga criminosa do golpista do Tinder.




Trailer

Ficha Técnica

Título: O Golpista do Tinder/The Tinder Swindler
Direção: Felicity Morris
Duração: 114 minutos

País de Produção/Ano: Reino Unido, 2022
Elenco: Simon Leviev, Cecilie Fjellhoy, Pernilla Sjöholm, Ayleen Charlotte.
Distribuição: Netflix


Assista Agora!
Netflix

Compartilhe!

Suzana Uchôa Itiberê

Suzana Uchôa Itiberê

Posts do Autor

Cinéfila incorrigível, jornalista de plantão, crítica de cinema (não muito) chatinha e editora caprichosa. Cria do jornal O Estado de S. Paulo, trabalhou nas revistas TVA, Set, Istoé Gente e foi cofundadora da revista Preview. Membro da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema).

Comentar

* Informação requerida
1000
Iamgem do Captcha

Comentários (0)

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!