quarta, 02 de dezembro de 2020

História de um Casamento


História de um Casamento
Assista Agora!
Netflix

História de um Casamento lidera a corrida pelo Globo de Ouro 2020. São 6 indicações: melhor filme drama, roteiro (Noah Baumbach), ator (Adam Driver), atriz (Scarlett Johansson), atriz coadjuvante (Laura Dern) e trilha sonora (Randy Newman). É um dos melhores filmes do ano e coloca a Netflix à frente com 17 nomeações no total – O Irlandês e Dois Papas também concorrem a melhor drama. A 77ª edição do prêmio acontece dia 5 de janeiro, em Los Angeles.  

Em 2005, o diretor e roteirista Noah Baumbach virou sensação do cinema independente com o premiado A Lula e a Baleia, que esmiúça a separação de um casal sob o olhar dos filhos. Baumbach não escondeu os traços autobiográficos da trama, assim como revelou que História de um Casamento tem muito do seu processo de divórcio da atriz Jennifer Jason Leigh, em 2013 – hoje ele vive com Greta Gerwig, sua estrela em Frances Ha e Mistress America. Não é mera coincidência, portanto, que os protagonistas sejam do meio artístico.

Charlie (Driver) é dramaturgo de peças off-Broadway. Nicole (Scarlett) era atriz promissora em Hollywood, mas se apaixonou e entrou para a companhia teatral do amado em Nova York. A voz dele abre o filme em um monólogo sobre características marcantes da esposa. Ela faz o mesmo ao enumerar as peculiaridades dele, mas apenas o espectador os escuta enquanto assiste à imagens de arquivo de momentos felizes do casal e do filho pequeno, Henry (Azhy Robertson). Corta para Charlie e Nicole no consultório de um terapeuta. A ideia de compartilhar a lista descritiva um do outro vai por água abaixo e fica claro que a relação azedou. Estabelecida a premissa, Baumbach passa a destrinchar os pormenores dessa história de amor através do processo de divórcio.

A chance de rodar o piloto de uma série de TV sela a decisão dela de oficializar a separação e levar o filho junto para as filmagens em Los Angeles, onde vivem a mãe (Julie Hagerty) e a irmã (Merritt Ever). O que era para ser temporário, porém, torna-se definitivo quando entra em cena Nora (Laura Dern, triunfal), a empoderada advogada de garras afiadas. Charlie passa por dois advogados, o “tubarão” Jay (Ray Liotta) e o ponderado Bert (Alan Alda). Resultado: o desejo do casal em manter a relação amigável é minado por esse time de profissionais especialistas em guerra.

Não é de hoje que o cinema promove DRs dolorosas. Assim como Richard Brooks transformou o quarto do casal Elizabeth Taylor e Paul Newman em um ringue na aclamada adaptação da peça de Tennessee Williams, Gata em Teto de Zinco Quente (1959), Baumbach conduz sua dupla central em um dilacerante e teatral confronto no apartamento de Charlie. Há também ecos da sofrida batalha entre Meryl Streep e Dustin Hoffman pela guarda do filho em Kramer vs Kramer (1979). Já a melancolia inerente ao rompimento faz lembrar a dor lancinante que envolveu a separação de Ryan Gosling e Michelle Williams em Namorados Para Sempre (2010).

Baumbach atenua o drama com um bem-humorado embate paralelo entre Nova York e Los Angeles. Enquanto se mantém imparcial na pendenga familiar, o diretor não economiza estocadas em Hollywood e seu método industrial de produção ante o glamour intelectual da cena teatral da Big Apple. E o que dizer de dois inusitados números musicais, que refletem com maestria o estado de espírito dos protagonistas. O cineasta mexe e remexe na vida de Charlie e Nicole até chegar à inevitável conclusão: ambos têm a sua parcela de culpa. História de um Casamento narra o fim de uma história de amor, mas não o fim de um amor. Esse muda de forma, se adapta, mas permanece intacto. É um alento.  




Trailer

Ficha Técnica

Título: História de um Casamento/Marriage Story
Direção: Noah Baumbach
Duração: 136 minutos

País de Produção/Ano: Reino Unido/EUA, 2019
Elenco: Scarlett Johansson, Adam Driver, Laura Dern, Alan Alda, Ray Liotta, Wallace Shawn
Distribuição: Netflix

Assista Agora!
Netflix

Compartilhe!

Suzana Uchôa Itiberê

Suzana Uchôa Itiberê

Posts do Autor

Cinéfila incorrigível, jornalista de plantão, crítica de cinema (não muito) chatinha e editora caprichosa. Cria do jornal O Estado de S. Paulo, trabalhou nas revistas TVA, Set, Istoé Gente e foi cofundadora da revista Preview. Membro da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema).

Comentar

* Informação requerida
1000
Iamgem do Captcha

Comentários (0)

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!