quarta, 17 de agosto de 2022
Cinema Drama Biografia

Christiane F.


Christiane F.
Garanta seu Ingresso!
Ingresso.com

Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída estreou nos cinemas em 1981. Não demorou e escolas passaram a exibi-lo para alunos do colegial (hoje ensino médio), na tentativa de conscientizar os jovens do perigo das drogas. Passados 40 anos, a produção alemã continua um soco no estômago, acaba de voltar à telona em versão remasterizada e em 31 de agosto chega ao streaming. É o retrato de uma geração que serviu de tubo de ensaio para a não menos atordoada juventude do século 21, cujos desarranjos se despejaram na tela na devastadora série da HBO Max, Euphoria.

Christiane F.

Christiane F. foi a estreia em longas do diretor Uli Edel, que entraria em outros campos minados com Noites Violentas no Brooklyn e O Grupo Baader Meinhof. Tivesse seguido à risca a biografia de Christiane Vera Felscherinow escrita pelos jornalistas Kai Herrmann e Horst Rieck, a adaptação teria como protagonista uma vítima do ambiente hostil da periferia de Berlim Ocidental no final dos anos 1970. Ao conhecer a verdadeira Christiane, porém, Edel se deparou com a marcante personalidade da sobrevivente que narrou a própria história e a dos amigos que perdeu para a heroína. A menina tímida, magrela e decidida toma a primeira picada em um show de David Bowie, que aparece como ele mesmo no filme.

Christiane F.

Christiane e outros adolescentes frequentavam a estação Banhof Zoo, ponto de encontro, venda, consumo e prostituição de viciados. O olhar ora curioso, ora desinteressado de trabalhadores e transeuntes que entram e saem dos trens torna aquele submundo um tabu. Quebrá-lo diante de plateias de todo o mundo foi a motivação maior do diretor, que acentuou o estilo documental ao escalar atores não profissionais. Natja Brunckhorst, que faz a protagonista, foi selecionada entre mais de mil estudantes alemãs. Sua atuação é hipnotizante, mas a carreira como atriz não deslanchou e hoje ela é roteirista e cineasta.

Christiane F.

Christiane F. foi rodado nas reais locações. Natja conta em entrevista recente que, nas filmagens em um ponto de prostituição infantil, quase entrou no carro de um cliente de verdade. Foi salva pelos gritos da equipe. Ali caiu a ficha da realidade. Essa é uma obra deprimente e chocante, que não se priva de investigar a vida familiar da adolescente, embora fique na superfície. É por amor que ela entra no ciclo de autodestruição, para acompanhar seu crush, Detlef (Thomas Haustein), que já se prostituía para sustentar o vício.

Christiane F.

O enredo é enfático na ilusão dos usuários de que poderiam parar quando quisessem. A condução precisa e cuidadosa de Edel seguiu métodos lúdicos. “Imagine que suas pálpebras são de chumbo” era o que dizia para arrancar a expressão exausta dos personagens. Para as cenas de abstinência, a dica era recriar os sintomas de uma forte gripe. O faz de conta dos bastidores se traduz em imagens avassaladoras. Christiane F. continua ótimo, atual e urgente.




Trailer

Ficha Técnica

Título: Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída/Christiane F. - Wir Kinder vom Bahnhof Zoo
Direção: Uli Edel
Duração: 138 minutos

País de Produção/Ano: Alemanha, 1981
Elenco: David Bowie, Natja Brunckhorst, Thomas Haustein, Eberhard Auriga, Peggy Bussieck, Lothar Chamski
Distribuição: A2 Filmes

Garanta seu Ingresso!
Ingresso.com

Compartilhe!

Suzana Uchôa Itiberê

Suzana Uchôa Itiberê

Posts do Autor

Cinéfila incorrigível, jornalista de plantão, crítica de cinema (não muito) chatinha e editora caprichosa. Cria do jornal O Estado de S. Paulo, trabalhou nas revistas TVA, Set, Istoé Gente e foi cofundadora da revista Preview. Membro da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema).

Comentar

* Informação requerida
1000
Iamgem do Captcha

Comentários (0)

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!